Quem põe a mão no arado não pode olhar atrás

08/06/2013 01:18

 

 

“Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.”  (Filipenses 3:12-14)

 

Paulo, inspirado pelo Espirito Santo, ensinou aos Filipenses sobre a grande ressurreição de dentre os mortos que se cumprirá na vida dos que creem em Cristo Jesus. Ele reconhece que ainda não a alcançou, mas ensina a sua fórmula de como permanecer no caminho que conduz a ela: em primeiro lugar, se desvencilhando de amarras do passado. E segundo, prosseguindo firme para o alvo.

 

Destas duas atitudes imprescindíveis para se alcançar o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”, ou seja, a ressureição e a vida eterna, a primeira delas é esquecer das coisas que atrás ficam”. Ora, de que coisas Paulo esta falando? Das mágoas, traumas, rancores, erros cometidos, fracassos, ressentimentos e outros sentimentos semelhantes que aprisionam a muitos e os impedem de se prender Àquele de quem Paulo diz que nós realmente devemos ser prisioneiros, ou seja, Cristo Jesus.

 

Só os que não tem a Cristo podem ter tempo de sobra para remoer recordações amargas. Apenas os que não encontraram o tesouro do reino de Deus podem se prestar a perder o seu tempo com ressentimentos do passado. Os filhos de Deus precisam obedecer ao mandamento de viver uma vida de alegria Nele: “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos.” (Filipenses 4:4)

 

O segundo segredo para alcançar o premio eterno é não perder jamais o foco do alvo que é o Senhor, aconteça o que for precisamos dizer como Paulo: prossigo para o alvo”.

 

O escritor aos Hebreus também falou da necessidade de não desgrudarmos os olhos de Cristo: “...e corramos... a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé...”(Hebreus 12:1-2) É só mantendo os olhos fitos nEle que poderemos chegar vitoriosos ao final desta carreira. Nossa fé nasceu nEle e também por meio dEle se consumará.

 

Você não se lembra de quando Pedro resolveu caminhar sobre as águas do mar revolto? Enquanto os seus olhos permaneceram em Jesus ele permaneceu acima da tormenta, quando ele desviou o seu olhar para a tempestade começou a ser submergido. Se os nossos olhos não se desviarem do nosso alvo que é o Senhor, as tempestades desta vida jamais nos engolirão!

 

Mas não basta olharmos para o alvo, é necessário prosseguir para ele, caminhar em sua busca. O fiel não pode estacionar neste mundo, ele é sujo demais para nós, já fomos lavados no Sangue do Cordeiro e por esse motivo a Palavra de Deus nos ordena: “Levantai-vos, e andai, porque este não é lugar de descanso; por causa da imundícia que traz destruição, sim, destruição enorme.” (Miquéias 2:10)

 

O fiel não para jamais! Não regride. O seu caminho brilha sempre cada vez mais: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Provérbios 4:18) Este é o caminho que o nosso Deus preparou para nós.

 

Abandonando o passado e prosseguindo firme para o alvo, que é o Senhor Jesus, caminhemos firmes para o céu que no aguarda. Amém!